Ildefonso de Sambaíba

Ildefonso de Sambaíba nasceu em Grajaú (Maranhão), mas reside em Brasília desde 1972. É bacharel em Comunicação Social (jornalismo e relações públicas) pela UniCeub/Brasília; especialista em Educação, pela Universidade Portucalense Infante Dom Henrique (Portugal); especialista em Literatura Brasileira, pela Universidade Católica de Brasília; e mestre em Teologia, pela Escola Superior de Teologia (EST), do Rio Grande do Sul. É membro titular do grupo literário ?Academia Taguatinguense de Letras? (Distrito Federal); filiado ao Sindicato dos Escritores do DF; e à Associação Brasileira de Escritores (ANE).

Publicou, individualmente: Florescência, Vida de Vidro, Quem matou as gazelas? (2a. edição), Buquê de urtigas (editado pelo projeto ?O Livro na Mão?, para as escolas públicas do Distrito Federal) ? e participou de várias antologias, inclusive da ?III Antologia de Poetas Lusófonos?, editada em Portugal com autores de países e comunidades internacionais, onde é falada a língua portuguesa.

Está citado nas dissertações de mestrado: ?Fazeres teatrais em Brasília?, apresentada à Universidade de Brasília (UnB), por Elizângela Carrijo, em 2006; e também em ?O Verbo que populariza o mal: a retórica da guerra no RAP de MV Bill?, apresentada à Universidade de Franca (São Paulo), por Alzira Conceição de Lima Araújo, em 2009.

Está mencionado nas obras: ?História da Literatura Brasiliense?, de Luiz Carlos Guimarães, Ed. Thesauros/2005; ?Taguatinga: História e Cultura?, de Ronaldo Mousinho, Fac-DF/2005; ?Literatura: De Homero à Contemporaneidade?, de Ronaldo Mousinho, Fac-DF/2002;

É Verbete no ?Dicionário de Escritores Brasilienses/2003?, 2a. edição, de Napoleão Valadares; no ?Catálogo de Escritores Brasilienses/2001?, da Fundação Cultural do Distrito Federal; no ?Catálogo da Coleção Especial do Escritor Brasiliense/2000?, da Câmara Legislativa do Distrito Federal; no ?Dicionário Biobibliográfico de Escritores Brasileiros Contemporâneos?, de Adrião Neto, Editora Comepi/1998.

Escreveu durante quinze anos a coluna ?Ciência ponto Consciência? para o jornal ?Ciência e Cultura?, dirigido ao público escolar. Atuou como professor municipal, em Grajaú/MA; como repórter, em vários jornais; e como editor do ?Escriba? (Sindicato dos Escritores/DF), do ?Boletim da ATL? (Academia Taguatinguense Letras) e do Diário Oficial da União (como funcionário concursado da Imprensa Nacional). É aposentado pelo Banco Central do Brasil.

Publicações do Autor